El liberalismo revolucionario y la monarquía constitucional: 1812 y 1822

Ángeles Lario
Universidad Nacional de Educación a Distancia, España

O liberalismo revolucionário manteve na Europa a monarquia, transformando-a, acabando com a monarquia absoluta, posto que o fim do absolutismo era o objetivo principal, e dando início à monarquia constitucional. Os princípios que deviam ser seguidos estavam claros desde Locke e Montesquieu, pois a teoria do novo governo baseava-se na separação de poderes para garantir os direitos dos cidadãos que participavam em seu autogoverno. A prática foi mais complicada, pois adaptar a monarquia ao sistema constitucional tinha diversas possibilidades, e assim se estabeleceram diferentes modelos de monarquia constitucional. No momento da revolução, do liberalismo revolucionário, o modelo estabelecido foi o de Assembleia, pois parecia o mais ajustado à doutrina, aos princípios estabelecidos. Esta comunicação abordará as características desta monarquia constitucional, o modelo nas primeiras monarquias: França, Espanha, Portugal; as suas virtudes e dificuldades, os debates e propostas de reforma, que acabaram triunfando na Europa pós-revolucionária, ao estabelecer o modelo que permitiu à monarquia chegar até a democracia: o governo parlamentar.


Revolutionary liberalism kept the monarchy in Europe, but transformed it, putting an end to absolute monarchy, since the end of absolutism was the primary goal, and establishing the constitutional monarchy.