A economia portuguesa no tempo da Revolução de 1820

The Portuguese economy at the time of the 1820 Revolution

Pedro Lains
Instituto de Ciências Socias – Universidade de Lisboa

Para compreendermos o impacto económico da Revolução de 1820 precisamos acima de tudo de estudar o estado da economia portuguesa, ao longo das primeiras décadas do século XIX. Esse estudo tem de depender de uma análise cuidada de indicadores de ordem qualitativa e também quantitativa, dado que não existe informação suficiente sobre os principais agregados macroeconómicos. Esse conhecimento tem tido avanços consideráveis nos últimos anos, decorrentes de um vasto número de novas investigações sobre o estado da agricultura, da indústria e do comércio, durante o período em causa, assim como sobre o desenvolvimento de determinadas regiões ou classes profissionais. Para além disso, existem também novas investigações sobre a evolução do produto interno bruto, assim como da população. Acontece, todavia, que essa informação ainda não foi estudada no seu conjunto, nem se procurou investigar com a necessária profundidade até que ponto ela é compatível. Este trabalho começará por fazer uma recolha da informação quantitativa e qualitativa existente, prosseguirá com a análise da compatibilidade dessa informação, para depois chegar a resultados plausíveis sobre a evolução da situação económica do país nas décadas anteriores e posteriores à Revolução de 1820. Seguindo trabalhos anteriormente realizados, a hipótese de partida é a de que a Revolução pouco terá a ver com a situação da economia, sendo acima de tudo um fenómeno de natureza política.


To understand the economic impact of the 1820 Revolution we need above all to study the state of the Portuguese economy over the first decades of the nineteenth century. That study depends on a careful analysis of both qualitative and quantitative indicators, as there is insufficient information on the main macroeconomic aggregates. This knowledge has made considerable progress in recent years because of extensive new research on the state of agriculture, industry and commerce, during the period concerned, as well as on the development of certain regions or professional classes. In addition, there are new estimates for the evolution of gross domestic product as well as population. It turns out, however, that the existent information has not yet been studied as a whole, nor has it been sought to investigate to what extent it is compatible. The present work will start by collecting the existing quantitative and qualitative information, will continue to analyse the compatibility of such information, and then will arrive at plausible results on the evolution of the country’s economic situation in the decades before and after the 1820 Revolution. Following previous research, the starting hypothesis is that Revolution was not closely related to the state of the economy, and was above all a political phenomenon.